LBV 2011: Um vinho do Porto estruturado, complexo e intenso.

15 de janeiro de 2016 - 1 minute read

Logo_Ramos PintoO LBV é proveniente de uma só safra, de uma só colheita. O seu irmão mais rico, o Vintage, é engarrafado no segundo ano. Este é engarrafado no quarto ano. É mais suave que o Vintage, mais evoluído, mais fácil de beber num país quente, pujante, desafiador, cheio e harmonioso. Quase opaco na cor, de um vermelho muito intenso e reflexos azulados. Aroma intenso, cheio de fruta madura onde sobressaem os aromas de uva e figo, combinados com um delicioso chocolate e notas de anis. Na boca, é encorpado, macio e elegante, cheio de fruta bem madura e taninos equilibrados e com um longo final prometendo uma boa evolução em garrafa. É um vinho não filtrado, portanto pode ser bebido imediatamente ou pode ser esquecido numa adega à espera da complexidade.

RAMOS PINTO LBV 2011

93 PONTOS

“(…) Resultado de um blend de uvas provenientes das Quintas do Bom Retiro e de Ervamoira, este é um LBV sério e bem estruturado. Concentração e fim de boca harmoniosos. (…) Já vos mencionei que ester LBV é simplesmente delicioso? A sua estrutura, concentração e complexidade aproximam-no de um mini-vintage com todos os elementos na sua devida proporção e com um equilíbrio perfeito.

Robert Parker

(atribuída a este vinho por Mark Squires em eRobertParker.com #222)

LBV 2011